Herdade do Freixo do Meio

Bolota Carne Cereais e Leguminosas Ervas Aromáticas Fruta Frutos Secos Legumes Leite Hortícolas

Alfredo Cunhal Sendim, proprietário da Herdade do Freixo do Meio, tem a agricultura mais cool do Alentejo e, quiçá, do país.

Herdade do Freixo do Meio
7050-705 Foros de Vale Figueira
Como chegar
+351 266 877 138
geral@herdadedofreixodomeio.pt
www.herdadedofreixodomeio.pt

Loja Bio Mercado da Ribeira
Mercado da Ribeira (corredor central junto das flores)
Avenida 24 de Julho nº 50
1200-479 Lisboa
Horário: Aberto de 2ª a 6ª entre as 10h00 e as 19h00, e ao sábado entre as 09h00 e as 17h00. Horário contínuo sem fecho na hora de almoço. Encerrada ao domingo.
+351 266 877 136

Apresentado por
Luís Barradas


Texto de Patrícia Serrado
Fotografias de Vânia Rodrigues

Alfredo Cunhal Sendim, proprietário da Herdade do Freixo do Meio, tem a agricultura mais cool do Alentejo e, quiçá, do país. O epicentro está nesta propriedade localizada junto à aldeia de Foros de Vale Figueira, no concelho de Montemor-o-Novo, distrito de Évora, Alentejo, onde o modo biológico e biodinâmico foi implementado já na década de 1990.
O objecto central da sua missão são os recursos do planeta trabalhados de forma consciente, deixando a Natureza desempenhar livremente o seu papel, daí a importância da agrofloresta para Alfredo Cunhal Sendim, para quem as árvores denotam maior eficiência dentro do ecossistema. “São as árvores que produzem de forma eficiente. Sem árvores não vamos a lado nenhum”, reforça. O respeito que tem pelo ciclo da Natureza determina a sua indignação pela implementação da agricultura nos primórdios do Ser Humano sendentário. “Quando começamos, tínhamos um potencial ecossistema de abundância, mas nós achamos que fosse possível inverter com uma velocidades muito superior àquela que a Natureza cria.”
Por essa razão, crê em pôr o conhecimento ao serviço de que, procura inverter este processo, por forma a criar um ecossistema mais produtivo. No entanto, esta posição não tem de ser assumida apenas pelo agricultor. É fundamental que todos tenhamos um papel preponderante na conquista desse fim. Ou seja, para Alfredo Cunhal Sendim trata-se de uma questão que envolve o todo, o colectivo, até porque todo esse trabalho está intimamente ligado com a comida. “A comida é, essencialmente, aquilo que nos liga a este projecto. É um problema colectivo (…), é essencial para a nossa existência.”
Foi com base neste pensamento que a Herdade do Freixo do Meio se tornou numa cooperativa “que tem consumidores, tem colaboradores, tem produtores que pretende, não de uma forma especulativa, mas de uma democrática, transparente, de envolver toda uma comunidade” autónoma e democrática, baseada na inclusão e na transparência, que tem o todo como responsabilidade maior. A finalidade é investir: “temos de encontrar uma fórmula para estruturar a sociedade.”
Com o tempo, foi possível chegar a “uma realidade muito especializada”, que permite fluir o trabalho efectuado nesta propriedade alentejana, onde a produção própria de agricultura biológica dá origem a produtos, posteriormente, transformados na herdade e se traduzem em diversidade, graças ao trabalho de produtores ou colaboradores, através do programa Community Support Agriculture. Para o efeito, disponibiliza uma padaria pequena e sete micro-fábricas.
Quanto aos produtos, há-os para todos os gostos e necessidades: azeite, vinho, vinagre; bolota e derivados; carne de aves, de borrego, de porco, de vitelão; carne para bebé; cereais, frutos secos e leguminosas; charcutaria; congelados; conservas vegetais; ervas aromáticas; fruta e hortícolas; leite e lacticínios; ovos, pão, pastelaria; produtos desidratados; sopas e refeições prontas (quiches, empadas); e sumos. Os produtos estão disponíveis para compra através da loja online no site, na loja física situada na Herdade do Freixo do Meio e numa outra instalada no Mercado da Ribeira, em Lisboa.