Irmãos Norinho

Enguias Lampreia Peixe e Marisco de Rio

A história começa, na década de 1960, com Diamantino Norinho, de 88 anos. A trabalhar no sector deste os seus 21 anos, decide criar, em 1960, a Diamantino Francisco Norinho, na Figueira da Foz, distrito de Coimbra onde, na altura, encontrou o terreno com as condições ideais para implementar as infra-estruturas adequadas à acção da empresa. À época, a comercialização centrava-se nas enguias bebé, “um produto que era legal, na altura”

Rua Fonte Roca 41
Porto Liceia
3090-423 Figueira da Foz
Como chegar
+351 917 282 125 (Jorge Norinho) / +351 919 311 353 (Vítor Norinho)
geral@irmaosnorinho.com
www.irmaosnorinho.com

Apresentado por
Michel Van der Kroft, 't Nonnetje


Texto de Patrícia Serrado
Fotografias de Vânia Rodrigues

A história começa, na década de 1960, com Diamantino Norinho, de 88 anos. A trabalhar no sector deste os seus 21 anos, decide criar, em 1960, a Diamantino Francisco Norinho, na Figueira da Foz, distrito de Coimbra onde, na altura, encontrou o terreno com as condições ideais para implementar as infra-estruturas adequadas à acção da empresa. À época, a comercialização centrava-se nas enguias bebé, “um produto que era legal, na altura”, explica o nosso anfitrião. Com a chegada do século XXI, o legado passa para dois dos três filhos do fundador e recebe uma nova designação: Irmãos Norinho, Lda.. Os rostos deste negócio familiar são, desde então, Jorge, pai de Rafael e o “coração da empresa”, e Vítor Norinho, responsável pelos números.
A enguia (adulta), a lampreia e o sável são os produtos-estrela da Irmãos Norinho. Quanto à primazia Rafael Norinho garante que dão primazia à origem portuguesa, nomeadamente o sável. Os três são vendidos vivos, daí o cuidado extremo com a distribuição: “temos orgulho no que fazemos, sobretudo no serviço de entrega, durante o qual primamos também muito pela qualidade”, garante Rafael Norinho. “Utilizamos tanques de fibra feitos à medida em cada carrinha, os quais estão equipados com turbaria dianteira de ar, garrafa com oxigénio e um motor extra para reciclagem de ar, para garantir a máxima qualidade das enguias aos nossos clientes”.
Os mesmos cuidados com o produto tem a empresa no terreno, isto é, as lampreias, por exemplo, não são vendidas assim que as recebem nos taques da Irmãos Norinho. “Precisam de estar nos nossos tanques por dois dias, antes de serem distribuídas, porque está, ainda, muito sofrida da apanha e, também, intoxicada, ou seja, precisa de largar tudo o que digeriu na passagem do mar para o rio”, explica Rafael Norinho.
A Irmãos Norinho irá iniciar, em breve, a venda da enguia fresca amanhada. Para o efeito, estão a decorrer as obras que vão permitir a implementação de novas infra-estruturas de apoio a esta secção que irá contribuir, por sua vez, para o aumento do número de trabalhadores de nove para onde ou 12 pessoas, segundo Rafael Norinho.
Além do trio de produtos acima referido, este negócio familiar foi acrescentando, com o tempo, marisco, outros peixes – bacalhau, incluído – e carne congelada. “Neste caso, é tudo revenda”, esclarece.